quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Fiat prepara linha para fabricação do Bravo





Como já escrevi aqui em outras ocasiões a prioridade da Fiat são os projetos dos hatchs compactos 326 e 327. Entretanto, o fabricante também trabalha na reestilização do Idea e na fabricação do Bravo. O próprio presidente da Fiat Cledorvino Belini já afirmou que em 2010, a empresa terá 20 lançamentos. Porém, somente Bravo e 327 serão carros totalmente novos, os demais serão reestilizações e versões dos modelos já produzidos. O hatch 326 deverá chegar somente em 2011.

Para o 326 e o 327 a linha de produção será totalmente nova e a mais moderna na planta de Betim (MG). Aliás, a linha 4 mudará para dar espaço para as dos projetos 326 e 327, sendo que a linha 4 ainda passará por alterações para a produção do Bravo. O hatch-médio deverá chegar somente no segundo semestre como modelo 2011. Os propulsores serão o Tritec 1.6 16V e provalvemente 1.4 16V T-Jet. O padrão de acabamento será o mesmo do modelo europeu, sendo que o principal motivo para demora da sua chegada é exatamente a produção de componentes locais para sua nacionalização. Hoje 50% das peças teriam que ser importadas. Tão logo se resolva a produção de mais componentes locais o modelo deverá ter sua fabricação iniciada.

Fotos: Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

34 comentários:

  1. Daniel Ramos de Oliveira9 de dezembro de 2009 15:26

    Não vejo a hora de ver o Bravo nas ruas,mas eu tenho a impressão que a Fiat está levando o desenvolvimento do carro com "a barriga",ou seja,ela de vez em quando agiliza o processo,e logo depois não se ver mais o carro andando pela as ruas,acredito que essa demora,deve-se mais pelo o que a VW tá demorando pra lançar o VW Golf IV por aqui,do que realmente a demora de se produzir as peças.

    ResponderExcluir
  2. Daniel,

    É o Golf VI e não o IV que vem pra cá.

    Abraço,

    ResponderExcluir
  3. Opa! Bravo, Bravo!! Bravíssimo!


    V'bora FIAT!!!

    ResponderExcluir
  4. Grande Marlos!
    Mais um flagra daqueles!
    Ao que parece, não vai ter facelift! (\o/)
    O Bravo não vai receber o 1.9 16v do Linea?
    Quanto ao 326/327, a plataforma será mesmo a do Panda?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. É muita lerdeza, mesmo. Bota os terceirizados para produzir. Se fosse assim não se conseguiria fazer carros com o Civic, que é idêntico (ou quase), ao europeu. Se a Fait não deixar de fazer corpo mole, sei lá como será dos preços desse carro. Aí vão colocar a culpa, nos componentes que 50% pagam imp de importação, aí seu preço vai prás alturas, e as vendas pra baixo. E quem sai mais prejudicado? Nós que não temos nada com isso.

    BRINCADEIRA!!!

    ResponderExcluir
  6. E Vilker...
    Ainda com esses milhões de dificuldade que a Fiat coloca, ela ainda vai fazer como o Stilo: publicidade pequena. E me diga qual resultado da equação abaixo:

    Metade do carro importado + Componentes sujeitos a variçao cambial + Preço alto + Publicidade a desejar = ?????

    Te juro que me perguntei a mesma coisa: porque Civic, Corolla, Fit são tão mais ageis de entrar no mercado....

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Daniel Ramos de Oliveira9 de dezembro de 2009 21:41

    Muito obrigado amigo Isma Junior pela a correção,foi um erro por minha parte.Novamente obrigado.
    E em relação aos motores,na minha modesta opinião acho muito dificil vim o Bravo na versão 1.4 T-Jet,acho que essa possibilidade só pode ser cogitada,se o propulsor virar Flex,pois o motor atual não tem como,porque se não vai rivalizar como o 1.6 Tritec Flex.

    ResponderExcluir
  8. Leo,
    será por que eles são mais inteligentes? Acho que nesse caso não. Parece ser mesmo desinterese.

    Só para não falarem que é só japones, sito o Novo Ford Focus, identico (ou quase) ao europau, belo, e potente, e "barato" se comprararmos o custo/beneficio com os seus concorrentes Stilo e Golf que são velhos perto do Ford.

    Uma coisa que exemplifica o que vc disse é o Linea. A Fiat fez todo aquele estardalhaço em seu lançamento, mas pouco se viu propaganda dele, na época do lançamento. Faz um bom tempo que não vejo, desde o BBB9.

    A Fiat vai esperar chegar perto da Copa do Mundo de 2010 para lança-lo, já que ele será uma das patrocinadora da Globo na Copa. Aonde quase 100% da população que tem acesso a TV vai ficar sabendo do lançamento. Basta divulgar.

    ResponderExcluir
  9. Sim Vilker...
    E só para lembrar, um que levou os louros da Copa do Mundo de 2006 foi o Ford Fusion: uma campanha de lançamento em plena evento futebolístico que rendeu anos de sucesso ao substituto do tímido Mondeo.

    ResponderExcluir
  10. Bem lembrado. É só fazer um bom carro e divulga-lo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Pessoal, posso estar viajando, mas na minha opnião o bravo não vai utilizar o 1.6 16v tritec, nem hi-torque, nem 1.6 nada......
    Esse motor têm ótima potencia (~125cv a 5500rpm), mas não tem torque suficiente p/ o bravo (1250 Kg), ele foi projetado p/ o super mini da BMW, uns 1050 Kg, e nas condições das estradas e corredores daqui, 16,xy Kgf.m a 4.000 e poucos giros vai andar igual punto 1.4 8v, o 1.9 16v é muito mais interessante, pois o torque max de 18 Kgf.m (+3), faz muita diferença e ele despeja 90 e poucos % já a 2500 rpm. Quem teve uma brava pode falar: o 1.6 hi-torque não tem a mesma potência do tritec, mas o torque´X rotação é praticamente o mesmo, na cidade fica limitado p/ um carro a partir de 55 conto, e olha que a brava pesava 100 Kg a menos que o stilo/bravo,

    Alessandro

    ResponderExcluir
  12. É triste ver o Vilker poluindo a página. "Os outros carros são idênticos e vieram, mimimi" Para começar, nenhum deles tem os outros 4 airbags, muito menos ESP. Com o Linea, já foi mostrado que propaganda não vai ser problema. Parem de reclamar.

    ResponderExcluir
  13. É isso aí, Tyo. Parem de reclamar.

    ResponderExcluir
  14. O T-Jet é fato. Eu dou como fato.

    Como, já escaldado pelo Sigma, não ache o 1.6 Tritec vá lá ter os 130cv, se tiver 120cv flex com o 150cv Tjet, está bem escalonado.

    Estou louco pra esse 1.9 saia de linha logo. Pra mim é tapa buraco, não confio nada nele, nem em desempenho, muito menos estabilidade de mercado. Que saudade do 2.0 16v do Tempra.

    ResponderExcluir
  15. O grande problema desse propulsores (tanto o 2.0 16v do Tempra e 1.9 16v) é que eles não possuem tempo variavel no fechamento de valvulas. O que acontece? o motor é forte? sim, só qdo exigido... e é isso que a Fiat peca.

    Nesse comparativo para se ter uma noção, o motor Powertrain 1.8 da GM já entrega dos seus 17kg/m, 80% de torque a 2000rpm. Isso representa um motor que "puxa" bem mas é ruidoso pq não tem final. Afinal, o torque maximo já chega cedo, a 2800rpm.

    Dizem que o Stilo ficaria melhor com o motor do Linea, discordo. Acredito piorar o desempenho piorando as vendas do modelo, sem contar que esse motor 1.9 16v é beberrão.

    Acredito que esse 1.6 16v se for confirmado ter no lugar do 1.9 16v, com pelo menos 125cv vai ser o bicho (mas tem que ter variador na abertura e fechamento de valvulas) pois melhora o rendimento em baixas rotaçoes e auxilia na melhora no consumo.

    Pensando que a Kia tem um 1.6 16v em seu Ceratto, não vejo pq a Fiat se fizer um bom trabalho introduzir o motor.

    Tyo,
    Concordo com o Vilker. Ou vcs preferem ter um Stilo desatualizado com valor de 67000 reais (blackmotion)????

    Abraços,
    Edson

    ResponderExcluir
  16. Eu concordo, o melhor motor pro Stilo é sim o 1.8 powertrain. Poderia não ser o único, mas foi muito bem colocado.

    ResponderExcluir
  17. Gente, vocês acham que a Fiat, se pudesse, já não teria lançado esse carro? Por favor!!!!!! Quanto antes no mercado melhor, inclusive para a Fiat. Pelo que eu entendi da matéria, acredito que justifica a demora, para não tornar o carro inviável economicamente, pela quantidade de peças importadas. Lançar um carro no Brasil deve ser realmente um quebra cabeças, devido aos impostos, tendo que oferecer um bom pacote de itens sem encarecer demais o produto.

    ResponderExcluir
  18. Vcs estao comparando motores 8V com 16V?
    Motor 8V comparado a um 16V simples vai sempre entregar mais torque em baixa rotacao. Logo, sera indiferente por um 1.6 16V ou um 1.9 16V simples tendo um 8V como o 1.8. O q pode equilibrar isto sao os 16V terem, como o colega acima disse, controle de abertura das valvulas afim de garantir mais torque em baixa.

    Concordo q se o motor 1.6 16V Tritec sendo flex entrega ao proximo ao Sigma da Ford, eh melhor q o 1.9 16V do Linea, pois o rendimento tende a ser melhor no de menor cilindrada.
    Toda forma, a Fiat de alguma forma tera q matar o 1.8 da GM, pois nao faz sentido investir numa fabrica de motores e criar o 1.9 16V para ficar usando motor dos outros.

    Outra coisa q a Fiat deveria fazer eh tornar flex o T-Jet. Mesmo sabendo q o motor eh tratado como um item de exclusividade e por ser importado, considerando q sua potencia esta na faixa de motores 2.0 modernos, eh melhor q fosse flex para aumentar as vendas dos modelos mais caros sem falar q a configuracao deste motor eh mais adequada a trabalhar com alcool.

    Concordo q haja demora da Fiat em lançar o Bravo. No entanto, ha de se considerar q um baixo indice de nacionalizacao torna o produto caro e prejudica outros fatores como reposicao de peças. Ainda nao sabemos se ele ja testa os motores Tritec ou mesmo um possivel T-Jet flex sem falar q seria ideal ja fazer em conjunto com a transmissao Dualogic ou, se formos apelar, a DSG de 6 marchas q a Fiat esta desenvolvendo ja q o Bravo seria uma boa cobaia para isto, se houve algumas alteracoes a nivel de componentes internos entre outros.

    So espero q devido ao grande periodo de testes q este Bravo esta tendo nao apresente problemas apos o lançamento. Seria motivo de muitas criticas.

    ResponderExcluir
  19. Por acaso quem está falando que os 16V tem pouco torque em baixa já andou em algum dos 16V da Fiat (1.6, 1.3 e 1.0) p/ vir dizer que os 16V precisam de comando variável? Pode até ser os 16V das francesas tb, ambos (1.0 e 1.6) tem muita disposição em baixa, p/ conseguir isso basta trabalhar um pouco no motor e a Fiat sabe como fazer isso. E olha que o 1.6V das francesas carregam carros do peso do Stilo e nem por isso sofrem ou ficam atrás de carros 1.0 numa arrancada de sinal.

    ResponderExcluir
  20. O 1.3 foi usado até no Doblô! O mesmo vale p/ o 1.6, agora me digam, um carro de 1.400 kilos que usou um motor 16V e ñ possui reclamações quanto ao desempenho (o 1.3 foi usado até como Ambulância).

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde,
    Hoje 'cruzei' com 3 camuflados 327 e um Palio Branco na rodovia que liga o sul de Minas com Campos do Jordão-SP, provavelmente a cidade de destino. Infelizmente não consegui fotografar pq estava no sentido contrário. Sempre tem carros por esta região, será pela altitude? Antes do lançamento, cruzei com alguns Líneas, e há pouco tempo Agile.

    ResponderExcluir
  22. Eh, pelo visto as pessoas continuam confundindo potencia com torque.
    Carros 16V tem mais torque em alta rotacao. Pelo fato de ja terem 16V a potencia tambem torna-se maior no final das contas.
    O problema eh q tais carros em baixa rotacao tem pouco torque quando nao tem solucoes q contornem isto. Logo, tornas-se facil o carro morrer ou demorar a embalar em baixa rotacao. Lembram q as pessoas e revistas q testaram o Linea 1.9 16V criticaram o baixo torque em baixa rotacao. Bem, isto ja eh esperado e as revistas deveriam saber disto.
    Sem duvida, nao quer dizer q isto seja um defeito. A solucao eh pisar mais no acelerador para aumentar o giro do motor para entao um torque mais expressivo ficar a disposicao. Contudo, pra quem nao gosta de ficar acelerando demais o motor em baixas velocidades e isto afeta diretamente o consumo, eh melhor optar por carros com 8V.
    Dai alguns especialistas dizerem q se o carro for rodar mais na cidade, opte por um 8V, pois como as velocidades sao mais baixas neste ambiente, nao precisa ficar o tempo todo trocando demais as marchas ou esticar para aumentar o giro e o torque ficar a contento.

    ResponderExcluir
  23. Concordo com Vc Raimundo, mas na verdade o termo seria 'esticar mais as marchas' ao invés de maior velocidade, certo? Tem usuário que troca de marcha muito rapidamente, o que muitas vezes prejudica o motor, seja ele 8V ou 16V. Estes usuários, são aqueles que ao sairem do semáforo colocam 1ª e passam para a 1,5ª e o carro chega a 'parar'. Infelizmente as auto-escolas não ensinam tudo. Mas quando tive oportunidade de andar com um palio wk 16V, gaostava muito, apesar do consumo. abç.

    ResponderExcluir
  24. FIAT e VW são as líderes com maior participação percentual do mercado... historicamente são as que mais sofrem por estarem acomodadas... a VW já está caindo depois do problema nos motores e o fiasco da saveiro e a meia-bomba do Voyage, a FIAT se não se apressar poderá perder de vez o segmento lucrativo, ou seja, acima dos R$ 50.000,00 onde Linea, Stilo e Palio/Idea Adventure tem presença pequena. Provavelmente a FIAT ficará só no segmento de entrada pois não se esforça o suficiente nos segmentos mais altos, nem investe na Alfa Romeo e na Lancia. Infelizmente é uma visão míope... a Hyundai-Kia está se fixando na faixa média (Tucson, Sportage, Cerato, Soul...),e ganhando uma imagem semipremium. O Bravo disputa este cliente sim (apesar da tipologia diferente) mas com 4 anos de atraso não terá apelo suficiente. Acorda Bellini!

    ResponderExcluir
  25. Olha Raimundo, eu só digo que vc deveria andar em algum carro com um dos motores que eu citei. E antes de tudo, saiba que são motores com o trivial, nada que um 8V ñ possua (nada de ajudas mais refinadas).

    ResponderExcluir
  26. Tyo respeito sua opnião. Mas é por causa de gente como vc, que o mercado brasileiro está cada vez mais defasado. Não há combrança, não se evolui mentalmente, aceitam tudo que os enfiam guela abaixo com a maior naturalidade. Imagine se a Fiat não tivesse lançado o Punto, não teriam aquela obra de arte em nossas ruas e por aí vai.

    As empresas ganham muito dinheiro, ainda mais aqui, com lucros 3x maior que na Europa. O projeto do Uno por exemplo já foi pago centenas de vezes, é lucro pra todo lado. Exigir que as montaodras gastem dinheiro com desenvolvimentos novos é um dever do consumidor.

    As empresas não jogam pra perder. Veja a Honda, depois do lançamto do City as vendas do Civic despencaram. Vc acha que ela está tendo prejuízo? Não, pois certamente o lucro do City é maior que o do Civic, perde em vendas, mas ganha-se em lucratividade.

    Agora, se vc não gosta de mim ou das coisas que escrevo aqui, peço encarecidamente que pule os meus comentários, não os leia. SIMPLES!!!

    E tenha certeza que entrarei aqui e comentarei sempre que puder.

    Quando vc fala que os carros citados por mim não venham tão completos como lá fora, meu "amigo", nem os carros importados, como i30 e cia que vem direto de pra cá, são tão completos que os vendido no velho mundo. Analise as coisas antes de fala-las aqui. Vc é capaz, não desista.

    ResponderExcluir
  27. Mario R,
    de fato eh esticar mesmo, mas uma coisa esta relacionada a outra. Se vc mantem um marcha e começa a acelerar, a rotacao sobe e como a relacao de marcha eh a mesma, o carro ganha velocidade. Num carro de 16V isto se torna necessario, pois a curva de torque em motores mais simples eh melhor em rotacao maior onde a potencia ja eh ou esta proxima da nominal. Dai, quando vamos ultrapassar um carro, reduzirmos a marcha, pois a rotacao sobe e força a curva de torque crescer dando o impulso necessario para o carro deslocar-se mais rapido.

    Paulo Freire,
    nao discordo de vc quanto aos motores relatados. Hoje o downsising esta ai para provar q motor pequeno com 16V e turbo deixa muito motor de cilindrada maior a ver navios tanto na potencia quanto no consumo. Contudo, o q eu disse sobre os 16V precisarem de um pe mais pesado para embalar ou deixar o motor cheio eh baseado naqueles q fazem as revistas de carros e especilistas na area.
    Faça um comparativo de graficos com curva de torque, potencia e rotacao q vc vera q carros 8V tem mais torque em baixa para um mesmo regime de rotacao.

    ResponderExcluir
  28. Sabe que é Vilker, você é um chato e pentelho que tem um ar de "eu sei como as coisas são". Pra tudo você tem opinião.

    ResponderExcluir
  29. Primeira coisa se identifique e depois nós conversaremos, beleza? COVARDE.

    Meu caro se vc é uma pessoa que não tem opinão, sinto muito, pois vc sofrerá nos dias de hoje. Sabe aquela história que todo dia sai um bobo de casa..., vc deve ser esse bobo.

    Desculpa Marlos, por usar o espaço do blog para escrever essas coisas que não vão levar a nada.

    ResponderExcluir
  30. Vilker, eu recomendo que pare com essa infantilidade... "bobo que sai de casa"... Lamentável.

    Se o Bravo pudesse ter sido lançado, ele teria sido. Existem vários motivos que podem ter atrasado, inclusive o novo motor.
    Eu nunca apoiei a defasagem do mercado brasileiro, tanto é que nunca comprei um carro desse tipo.
    Ah, e o i30 tem versão top com todos equipamentos sim.
    Que venha o Bravo, mas a Fiat já tem um calendário, e vocês chorarem aqui não muda nada.

    ResponderExcluir
  31. Eu tenho opinião, só não tenho esse ar de "eu sei das coisas". Identificar-me não é problema, sou o Leonardo... isso muda alguma coisa? Mas uma coisa é certa, você tem razão, talvez eu comece a pular seus comentários. Não aguento tanta prepotência.

    LEONARDO.

    ResponderExcluir
  32. Pessoal:
    Legal o debate acima, excluindo alguns comentários, mas no geral levantei a lebre e pudemos perceber que o assunto é mais que relevante............

    Apenas vou acrescentar duas coisas:
    1)realmente as pessoas tem dificuldade em diferenciar torque e potência, mas não concordo que devam ser analisadas em separado,
    qualquer revista de 1o mundo (europa p/ ex), é muito comum na ficha técnica constar a curva de torqueXpotenciaXrpm do motor, por que será,?
    se desejarem, acessem o www.fiatpress.com.br , linea, ficha técnica, e verão lá a curva de t,p,rpm, e poderão notar quais os dados dos tres parametros, justamente quando a curva de pot e torque se cruzam, em torno de 2500 rpm, como citado em baixa rotação o torque é prioridade, pois digo, nesse ponto que citei o 1,9 16v do linea(1250 Kg) entrega mais torque que o tritec (16 kgf.m) sendo que o tritec só alcança esse torque a 4500 rpm. poxa, será que esse torque do 1.9 16v a 2500 rpm, uma rotação p/ trocas e suaves e economicas não é satisfatório ?

    2) a maioria dos comentarios citados fazem sentido, mas será que tambem fazem na conta final da fiat, que é lucro.

    Eu gostaria muito de ter um punto(1150 Kg), c/ um motor c/ 1.6 16v, geometria variável do coletor de admissao, variador de abertura de valvulas, bloco de alumínio......
    mas, é viável economicamente no mundo real, onde todos querem oferer bons produtos, e ser aceitos bem pelos consumidores, mas, principalmente tendo lucro, se não a falencia bate as portas rapidinho.......acho que o assunto é mais complexo do que dados técnicos e tecnologias, temos que levar em consideração, volume de produção, nicho de mercado X carro X montadora, sinergias, logísticas, planejamento estratégico e metas, e .............

    Abraços a todos

    Alessandro

    ResponderExcluir
  33. Qual sera o valor do bravo afinal?

    ResponderExcluir
  34. Deve ser na faixa do stilo.

    ResponderExcluir